Fórum Portal Vídeos Guia de Episódios Sobre



Todos os horários são GMT - 3 horas


Portal Chespirito



Criar novo tópico Responder  [ 70 mensagens ]  Ir para página Anterior  1, 2, 3, 4, 5
  Exibir página para impressão

Privatização ou Estatização ?
Privatização. 37%  37%  [ 7 ]
Estatização. 16%  16%  [ 3 ]
Um ponto de equilíbrio entre os dois. 47%  47%  [ 9 ]
Total de votos : 19

Re: Privatização ou Estatização?
Autor Mensagem
MensagemEnviado: 20 Set 2018, 00:05 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 04 Dez 2011, 22:00
Mensagens: 32121
Curtiu: 3519 vezes
Foi curtido: 2815 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Barbano escreveu:
A estabilidade do Ciro é estranha. Ele tem muito eleitorado do PT, não entendo como segue estável com o Haddad disparando.
Isso se deve à parcela de eleitores que consideram Ciro como a alternativa mais viável para enfrentar Bolsonaro no segundo turno, bem como aqueles que querem evitar uma polarização iminente entre Bolsonaro e PT.

Barbano escreveu:
Claro que é difícil que um deles seja eleito no primeiro turno, mas eles devem ficar muito à frente do terceiro colado.
Colado? :rolleyes:

_________________
No site do ECAD, encontrei um indício de que o SBT produzia aberturas próprias para as séries CH em 1986. Confira também outras descobertas e especulações no tópico da BGM do Chapolin.


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Privatização ou Estatização?
MensagemEnviado: 11 Out 2018, 21:05 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 04 Dez 2011, 22:00
Mensagens: 32121
Curtiu: 3519 vezes
Foi curtido: 2815 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Eletrobras perde R$ 2,8 bi em valor de mercado após declarações de Bolsonaro
https://www.poder360.com.br/economia/el ... bolsonaro/

_________________
No site do ECAD, encontrei um indício de que o SBT produzia aberturas próprias para as séries CH em 1986. Confira também outras descobertas e especulações no tópico da BGM do Chapolin.


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Privatização ou Estatização?
MensagemEnviado: 21 Out 2018, 21:35 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 04 Dez 2011, 22:00
Mensagens: 32121
Curtiu: 3519 vezes
Foi curtido: 2815 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Bolsonaro se diz liberal, mas só 37% de seus eleitores querem privatização
Para 44% dos bolsonaristas, é melhor manter tudo sob controle do Estado.
https://www.poder360.com.br/analise/bol ... vatizacao/

_________________
No site do ECAD, encontrei um indício de que o SBT produzia aberturas próprias para as séries CH em 1986. Confira também outras descobertas e especulações no tópico da BGM do Chapolin.


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Privatização ou Estatização?
MensagemEnviado: 04 Dez 2018, 20:40 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 04 Dez 2011, 22:00
Mensagens: 32121
Curtiu: 3519 vezes
Foi curtido: 2815 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Doria usa brecha e 'apaga' vetos de França a concessões de Ibirapuera e Pacaembu
https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano ... embu.shtml

_________________
No site do ECAD, encontrei um indício de que o SBT produzia aberturas próprias para as séries CH em 1986. Confira também outras descobertas e especulações no tópico da BGM do Chapolin.


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Privatização ou Estatização?
MensagemEnviado: 14 Jul 2019, 05:04 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Mensagens: 80316
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5503 vezes
Foi curtido: 1622 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
O ESTADO DE S.PAULO

Nos últimos meses de 2019, o governo vai centrar esforços no programa de privatizações montado pelo ministro Paulo Guedes.

Os planos de desestatização podem render até R$ 450 bilhões aos cofres públicos, mostra José Fucs – o setor financeiro trabalha com número parecido.

E mesmo que o governo arrecade metade disso, ainda será o maior programa de privatização de todos os tempos no País.

O cálculo leva em conta operações de privatização, desinvestimento, abertura de capital e venda de participações minoritárias de estatais e suas subsidiárias.

Esse processo de privatização não inclui a Petrobrás e os bancos estatais, fora do projeto de privatização governamental.

Além de deixar o Estado mais leve, o programa tem por objetivo o uso dos recursos para reduzir a dívida pública.

O projeto, no entanto, deve enfrentar barreiras no Congresso e dentro do governo.

O resultado inclui 132 participações acionárias diretas ou indiretas da União, com potencial para negociação pulverizada no mercado ou em bloco, e os valores mínimos de outorga da cessão onerosa de áreas do pré-sal e de duas rodadas de licitações de petróleo e gás natural, que devem ocorrer ainda neste ano.

O levantamento levou em conta operações de privatização, desinvestimento, abertura de capital e venda de participações minoritárias de estatais e suas subsidiárias.

Também considerou as participações do BNDES, via BNDESPar, seu braço de investimento, em empresas de capital aberto e fechado, cujo valor total de mercado atualizado é de R$ 143,7 bilhões.

O secretário Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercado, Salim Mattar, ligado a Paulo Guedes, hoje trabalha com uma receita de R$ 635 bilhões, acrescentando R$ 115 bilhões de outorgas em concessões e os imóveis.

No mercado financeiro, as previsões estão mais próximas dos valores apurados pelo Estado. O Bradesco BBI, braço de investimento do grupo, calcula que seja possível arrecadar R$ 470 bilhões em desestatizações na esfera federal.

Para o banco Credit Suisse, o potencial de arrecadação com desestatizações no Brasil foi estimado em R$ 400 bilhões.

Se conseguir amealhar a metade do que apontam os levantamentos do Estado, do Credit Suisse e do Bradesco – algo entre R$ 200 bilhões e R$ 235 bilhões – o governo já terá realizado o maior programa de desestatização em todos os tempos no Brasil.

Formado na Universidade de Chicago, templo do liberalismo global, Paulo Guedes quer reduzir ao máximo a intervenção estatal na economia. Em sua visão, as estatais, muitas delas deficitárias, consomem o dinheiro que deveria ir para a educação, a saúde e a segurança, áreas que o governo deve privilegiar, em vez de se movimentar como empresário por aí. Além disso, a proliferação de estatais dispersa a energia da máquina pública, compromete a eficiência e a produtividade da economia e abre espaço para o tráfico de influência e a corrupção. “Tem de acelerar a privatização para jogar o dinheiro na área social.”

Além de deixar o Estado mais leve, seu objetivo com o programa de desestatização é usar os recursos para reduzir a dívida pública, hoje na faixa de R$ 3,9 trilhões (79% do PIB), e permitir uma queda sustentável dos juros, que representam o segundo maior gasto do governo – de cerca de R$ 350 bilhões em 2018.

Os investidores externos estão olhando o Brasil com lupa e não deverá faltar dinheiro de fora nem daqui para bancar os negócios. “Hoje, há uma liquidez no mercado internacional que não existia naquela época”, diz. “Com as variáveis reunidas hoje no mundo, o Brasil se tornou o país preferido dos investidores entre os mercados emergentes. Com a reforma da Previdência feita, a tendência é o processo ganhar tração.”

O Brasil ainda é o país da América Latina com o maior número de estatais.

No Congresso, as trincheiras dos estatistas estão bem montadas, reforçadas por parlamentares de todos os partidos. Pelo Legislativo, só deverão passar as propostas de privatização das empresas controladas diretamente pela União, conforme decisão recente do Supremo Tribunal Federal (STF).

Se isso libera a venda das subsidiárias pelas empresas-mãe, amarra a privatização de empresas como a Eletrobrás, que já entrou no rol de privatizáveis do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), uma espécie de hub do governo para informações sobre privatizações e concessões.

Os Correios, cuja operação recebeu o aval público de Jair Bolsonaro antes de ele demitir o general da reserva Juarez Cunha, expresidente da empresa, declaradamente contra a desestatização, também terão de passar pelo mesmo processo.

A principal saída encontrada por Guedes foi acelerar as operações de vendas de subsidiárias e de participações dos bancos ligados à sua Pasta – a Caixa, o Banco do Brasil e o BNDES – e também contar com o apoio de seu amigo Roberto Castello Branco, presidente da Petrobrás, para turbinar o processo no seu quintal.

_________________
Imagem
Imagem

Imagem
SBT, exiba os episódios perdidos mundiais do Chaves e do Chapolin !
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Privatização ou Estatização?
MensagemEnviado: 16 Jul 2019, 03:25 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Mensagens: 80316
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5503 vezes
Foi curtido: 1622 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo

_________________
Imagem
Imagem

Imagem
SBT, exiba os episódios perdidos mundiais do Chaves e do Chapolin !
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Privatização ou Estatização?
MensagemEnviado: 21 Ago 2019, 14:00 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 04 Dez 2011, 22:00
Mensagens: 32121
Curtiu: 3519 vezes
Foi curtido: 2815 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Saiba quais são as 17 estatais federais que Bolsonaro vai privatizar
O próprio presidente tem pressionado, o Drive apurou e já noticiou antes, para que seja vendida uma estatal “por semana” pelo menos.
A lista de 17 empresas –o número eleitoral do PSL e de Bolsonaro na urna eletrônica– será uma mensagem do governo para os agentes econômicos e financeiros: a saída que o governo enxerga é pelo capitalismo e sem a adoção de medidas heterodoxas.
Na semana passada, ao lado do presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, o ministro Paulo Guedes (Economia) já havia mencionado a intenção de vender os Correios e a Eletrobras.
“Estamos começando devagar nas privatizações, mas já sabemos que vamos privatizar os Correios, vamos privatizar a Eletrobras. Eu não duvido que a gente vai privatizar algumas coisas maiores, viu, Castello?”, disse o chefe da pasta de Economia na ocasião.
https://www.poder360.com.br/governo/con ... rivatizar/

_________________
No site do ECAD, encontrei um indício de que o SBT produzia aberturas próprias para as séries CH em 1986. Confira também outras descobertas e especulações no tópico da BGM do Chapolin.


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Privatização ou Estatização?
MensagemEnviado: 26 Ago 2019, 03:07 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Mensagens: 80316
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5503 vezes
Foi curtido: 1622 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
https://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2019/08/privatize-se.shtml

O governo anunciou um plano de venda de estatais ainda preliminar e tímido diante das expectativas criadas.

Mais nove empresas passam a constar da lista, fora isso, pouco mais se sabe sobre prazos, procedimentos e regulação.

Ainda assim, cumpre observar que, enfim, algo se move para a privatização de estatais diretamente controladas pelo Tesouro Nacional — até aqui, basicamente só avançou neste ano a alienação de subsidiárias da Petrobras.

Segundo o mais recente boletim oficial, o governo possuía até abril 133 empresas, das quais 87 subsidiárias de Petrobras (34), Eletrobras (30), Banco do Brasil (16), BNDES (3), Caixa Econômica Federal (3) e Correios e Telégrafos (1).

Desse grupo de grandes companhias, a Eletrobras já tem sua desestatização planejada desde o governo Michel Temer (MDB).

Agora, propõe-se também a venda dos Correios. Esta, sem dúvida, será bem-vinda — e o esbulho sofrido pela companhia ao longo dos anos petistas não é o único exemplo dos males do controle estatal.

Há, porém, decisões importantes a tomar. Especula-se, por exemplo, que a empresa venha a ser cindida em uma operação de logística e encomendas, como qualquer outra do ramo, e uma de serviços postais, ainda pertencente à União.

Na hipótese de privatização integral, restará definir como assegurar os serviços públicos prestados pela estatal, caso da entrega de correspondência em rincões do país.

Existem dúvidas similares sobre o destino de Serpro e Dataprev, que prestam serviços de tecnologia de informação, armazenamento e processamento de dados. Lidam, nessa condição, com informações sensíveis ligadas a Previdência Social, carteiras de motorista, multas e registros fiscais, entre outros exemplos. Não está claro se haverá monopólio ou concorrência em tais atividades.

Nota-se, pois, a necessidade de cautelas regulatórias.

No mais, será privatizada a controversa Companhia Docas do Estado de São Paulo, palco de muitas irregularidades, além dos portos de São Sebastião e do Espírito Santo.

A empresa de chips Ceitec já vai mais do que tarde.

Observam-se ausências gritantes na lista de privatização. Entre elas, a Valec, de construção e administração de ferrovias, inepta e envolvida em corrupção.

O inchaço e fracasso de audiência da EBC, de rádio e TV, pedem solução urgente.

É preciso, enfim, dar um destino a pelo menos outra dúzia de empresas, que não têm função pública, apenas absorvem recursos escassos ou são empecilhos ao funcionamento do mercado.

_________________
Imagem
Imagem

Imagem
SBT, exiba os episódios perdidos mundiais do Chaves e do Chapolin !
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Privatização ou Estatização?
MensagemEnviado: 09 Set 2019, 19:51 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Mensagens: 80316
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5503 vezes
Foi curtido: 1622 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/09/datafolha-aponta-que-apoio-a-privatizacao-cresce-com-bolsonaro-mas-ainda-e-minoritario.shtml

Cresceu o apoio da população às privatizações, embora as pessoas favoráveis à venda de empresas públicas ainda sejam minoria no país.

Pesquisa Datafolha feita em 29 e 30 de agosto de 2019 mostra que 25% são a favor da transferência de estatais para o setor privado, o que significa um em cada quatro entrevistados.

Na pesquisa anterior, feita em novembro de 2017, ainda no governo Michel Temer, eram 20%.

A oposição a privatizações oscilou na margem de erro, de 70% para 67%.

O levantamento mostra que, quanto maior o conhecimento que a pessoa declara ter sobre “o plano do governo para vender os Correios e outras empresas públicas”, maior o apoio e menor a rejeição.

Entre as estatais citadas pelos pesquisadores, os Correios são a que tem menor rejeição para ser vendida (33% a favor e 60% contra).

Em seguida, estão os bancos públicos (29% a favor e 65% contra) e a Petrobras (27% a favor e 65% contra).

_________________
Imagem
Imagem

Imagem
SBT, exiba os episódios perdidos mundiais do Chaves e do Chapolin !
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Privatização ou Estatização?
MensagemEnviado: 09 Set 2019, 20:03 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 04 Dez 2011, 22:00
Mensagens: 32121
Curtiu: 3519 vezes
Foi curtido: 2815 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Tomara que não privatizem os Correios.

_________________
No site do ECAD, encontrei um indício de que o SBT produzia aberturas próprias para as séries CH em 1986. Confira também outras descobertas e especulações no tópico da BGM do Chapolin.


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ 70 mensagens ]  Ir para página Anterior  1, 2, 3, 4, 5

Todos os horários são GMT - 3 horas


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: CHarritO e 1 visitante


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido

Procurar por:
Ir para: