Trocar para a skin padrão
Discuta aqui tudo relacionado aos trabalhos de Chespirito, como Chaves, Chapolin, Chaves em Desenho e Programa Chespirito. Discuta aqui também o trabalho de outros atores, como as séries do Kiko.
Responder

Ramón Valdés fala à revista Alerta sobre sua saída de Chaves

03 Jul 2013, 15:30

O site Chespirito.org de Reniet Ramírez traz uma matéria inédita sobre o caso Florinda Meza x elenco. Em 1979, depois de sair dos programas de Chespirto, Ramón Valdés dá uma entrevista a uma revista chamada Alerta e culpa Florinda Meza por sua saída e de Carlos Villagrán. A matéria se chama ''Se desgrana la Mazorca'' e está disponível aqui:
http://www.chespirito.org/articulos_especiales_salida_de_ramon_valdes.htm


--

Tradução, por Antonio Felipe:

Se debulha a espiga (?)
Entrevista com Ramón Valdés em 1979 à revista "Alerta" de 02/06/1979 sobre sua saída e de Carlos Villagrán

Sobre disse... A CULPA FOI DE FLORINDA MEZA!!!

Esta introdução que faço a este artigo da revista ALERTA será sem dúvida uma das coisas mais rebeldes que já escrevi aqui. Por anos me aguentei de comentários como os que agora farei, simplesmente por respeito a Roberto Gómez Bolaños. Porém logo de tanto aguentar e logo depois de ver esta entrevista de Ramón Valdés, já não me importa a quem ofenda, incluindo ao próprio Chespirito. A estas alturas (como diriam os mexicanos) dane-se. ;)

São cada vez mais e mais provas de que foi a velha carcomida de Florinda Meza (bom, em realidade a relação dos dois) o que ferrou o programa que tanto amamos. Foi isto que pôs fim à magia do Chaves. Por anos víamos a Florinda simplesmente como outra integrante do elenco. Uma tremenda atriz com uma bonita voz... e um coração de pedra. De verdade que o papel de Dona Florinda não era nada fictício.

Esta entrevista foi a gota d'água, porém todos sabemos que por anos haviam sinais nos meios sobre como todo o problema começou quando Chespirito começou sua relação com Florinda, deixando sua esposa Gabriela. Quantos de vocês não viram na TV quando Florinda tomou controle total das entrevistas de Chespirito? Pois segundo esta entrevista, assim mesmo era desde finais dos anos 1970. O filho de Ramón, Esteban Valdés, confirmou isto no documentário "Don Ramón - A história por trás do mito".

A seguir lhes apresento o que pude resgatar de uma revista com uma reportagem muito interessante. Uma entrevista com o inigualável Ramón Valdés sobre sua saída e da de Carlos Villagrán. Eu não tenho tal revista. Tratei de ganhá-la em um leilão, porém me ganharam. Ainda assim as imagens do leilão eram o suficientemente grandes como para poder ler a maioria da entrevista e poder compartilhar com vocês esta informação. Lamentavelmente não pude decifrar tudo. Onde vêem texto em cinza, são notas minhas explicando onde falta texto por decifrar da entrevista. Onde só falta uma ou umas palavras, colocarei "[???]". De todos os modos o que pude resgatar está super interessante.

--------------

Imagem

Imagem

Página 2

Imagem

Tão simpático Chapolin, Chaves, Chespirito é por outro lado odioso como Gómez Bolaños, dizem seus companheiros.

A Chiquinha, muito disposta a empreender a recuar sobre as fofocas de Dona Florinda, na vida real as põe "fora de onda".

Aqui a "espiga de ouro", que começa a debulhar-se porque há um tórrido idílio entre Chaves e Dona Florinda.

Imagem

"Por miseráveis vinte mil dólares foi a bronca com Chespirito. Resulta que por questões de tempo e não pagar, iam embargar uma casa que tenho em Cuernavaca. Ao ver-me precisando de dinheiro, pedi a Roberto Bolaños tal quantia e sele se negou a me emprestar".

O da voz é nada menos que Ramón Valdés ou Seu Madruga, como é conhecido por todos os telespectadores, ao ser entrevistado por ALERTA na Calzada de Tlalpan, onde realiza uma série de apresentações pessoais no circo [???]. Visivelmente incomodado contra Chaves, Ramón Valdés abundou sobre o tema: "Era já uma coisa de inferno o grupo e alguém que tenha um pouquinho de respeito por si mesmo não toleraria as coisas que passam nesse círculo onde se realiza a série gostará por pequenos e grandes [???]... ele me havia adiantado essa quantidade por meio de regalias, por todo que aparece em camisetas, [???], papel de parede, cadeias, etc. [O restante desse parágrafo e o seguinte está incompleto. Porém fala algo dos irmãos de Chespirito: Horacio e Paco].

[A última oração desse parágrafo anterior é:] ... "recebi propostas da América do Sul e Central para trabalhar só. Em Porto Rico nos querem com Kiko e a um servidor", disse.

Se sente triste pessoalmente ao separar-se do grupo depois de tanto tempo juntos?

"Sinto muita tristeza, já que quero muito a esse anão (Chaves) e sinto muito que ande descontrolado, como também sinto saudades do resto do grupo. Porém de qualquer forma, as coisas estão desse modo e nem chorar é bom. O bom Chispiro creio que quer acabar a si mesmo. Oxalá reflita a tempo. Por sua parte, Kiko se encontra em Valle de Bravo, pôs uma discoteca e se encontra muito dedicado a seu negócio.

Nos despedimos de Don Ramón Valdés e fomos alcançados por uma pessoa que pediu que omitíssemos seu nome e nos comentou que a causa fundamental da separação de Kiko e Ramón Valdés na verdade é Dona Florinda, que é amasia [amante] do Chaves e é quem gera uma bola de fofocas e não deixa que ninguém opine, fazendo com isto um verdadeiro inferno de seus companheiros. O traz como burro, sem vontade; Chespirito já não é o mesmo desde que se meteu em problemas amorosos com Dona Florinda. Como se isto o tivesse enfeitiçado.

Nesta forma logramos pela primeira vez que um dos integrantes da adorada série de televisão Chaves falasse claramente, já que muito se havia especulado em torno dos problemas existentes no grupo.

Página 3

Imagem

Porém como mudou Chaves! Já não é o do oito que antes conhecíamos. Já não se lembra de quando era "chimisclán". É um déspota insuportável...

Eu recorri a ele como amigo e companheiro por um apuro econômico que tinha e... me mandou por um tubo o condenado... por isso deixei o grupo.

Se nos conhecíamos nas boas e nas ruins, tínhamos que ser amigos, não como o que somos...

[A quarta frase de cima não consegui decifrar]

Que "ora estou" nas quatro esquinas? Nelson, disse Wilson. Só posso ganhar meu sustento, sem ter que suportar gente mendiga.

Ramón Valdés, irmão de "El Loco" e Tin-Tan, está que irritado com Chaves. O grupo tende a desaparecer. Além deles!

De pronto, Ramón Valdés, o conhecido Seu Madruga, com um grupo de amigos, faz rir as crianças na Calzada de Tlalpan.

Imagem

Se debulha a espiga
Por Fernando Gaytan C.

A "espiga de ouro", como estava considerada essa "família de artistas" da televisão, integrantes de um dos mais adorados programas - pequenos e grandes são atraídos por seu humor puro -, como é a de Chaves, criado indubitavelmente pelo talentoso Roberto Gómez Bolaños, "Chespirito", começou a desmoronar e tudo... porque já é um segredo aberto de Dona Florinda - de sobrenome Meza na vida real -, se converteu na "mandona do grupo", por aquilo de que "por aquello de que "jalan más dos tetas que dos carretas" (?) e como se traz como "esfregão" nada menos que Chaves, pois este vem cometendo menosprezos entre os antes tão bem acoplados 10 personagens da típica vizinhança citadina e daí que a espiga começou a debulhar-se...

Um dos primeiros a pôr-se em "polvorosa" foi o simpático Kiko, que com muitos pesos na carteira - é um homem parcimonioso, pouco ostentador e muito afeito à "chamba", o amigo Villagrán - faz umas semanas que com alto sentido de dignidade exclamou: "Aqui me baixo; já este plano que o suporte... pois há quem. Eu não posso tolerar o Chaves quando se transformou em um "mão de ferro" e quer trazer todos para a rua da amargura". Complexo napoleônico? - sorriu e disse com seu gestivo comentário: "mais bem sofre "josefinismo" ou "florinequismo", pois todos nós nos demos conta que "eu, a mamãezinha linda", é a que o maneja".

Desde então Kiko se foi com seus pesos, não ossos, ao maravilhoso Valle de Bravo e na hora do Chaves nada mais apaga seu receptor.

Logo a espiga segue o debulho como geralmente ocorre quando cai o primeiro grão e agora segue Seu Madruga - Ramón Valdés, da dinastia dos Valdés" - o "benjamin" da família quem disputou com Roberto Gómez Bolaños, já não é o simpático Chaves, mas o homem e mau companheiro porque não o salvou de um apuro econômico, sabendo que tinha os pesos.

A vizinhança na televisão, já na vida real é só fofocas e tudo se atribui à influência sexual de Dona Florinda sobre o pobre Chespirito. Chiquinha está pronta para deixar a barca. E em igual circunstâncias se encontram Nhonho, Bruxa do 71, Senhor Barriga, que agora está muito disposto a cobrar seus aluguéis, Professor Girafales, que disse que como humorista onde quer lava e passa [???] também não se encontra muito a gosto naquele ambiente "contaminado".

Total, que como estão as coisas, Chaves parece que ficará sozinho com "seu grande amor", Dona Florinda. E que farão os dois sozinhos senão o ridículo, ainda que na vida real sejam a verdadeira reencarnação de um chaparro Romeu e uma [???] Julieta?

A espiga de ouro se debulha.

--------------------

Bom, aí terminou esse excelente artigo e para terminar digo que em parte compreendo Chespirito. Estar hipnotizado por um amor é algo que passa à maioria das pessoas. Passei por isso, passaram amigos e familiares meus e da mesma forma passou a Chespirito. PORÉM, já disse o dito, "esse é o preço da fama". Ou seja, se estiveram dispostos Chespirito e a velha carcomida a arruinar Chaves e Chapolin por sua relação, não se queixem das consequências (críticas), esse é o preço da fama.

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta

03 Jul 2013, 16:02

Puxa mas será mesmo que á Florinda é culpada pela saída do Quico e do Seu Madruga???
Eu fiquei sabendo que Carlos saiu do programa do Chaves para fazer sua carreira sólo.

Lamento em dizer Ricardo mas não estou conseguindo acessar este site. :unsure:

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta

03 Jul 2013, 16:13

Genilson escreveu:Lamento em dizer Ricardo mas não estou conseguindo acessar este site. :unsure:

Acessa www.chespirito.org e você encontra a matéria em articulos especiales. É a primeira que aparece.

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta

03 Jul 2013, 16:19

Agora :sim: apareçeu aqui.

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta

03 Jul 2013, 18:17

Pelo que entendi, Ramón Valdés saiu porque pediu dinheiro e Chespirito não emprestou, é isso? :ponder:

O final do texto diz que todo o elenco poderia sair do programa! :blink:

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta

03 Jul 2013, 18:18

Qualquer desgraça ocorrida entre o elenco CH, tem dedo da Florinda.

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta

03 Jul 2013, 19:11

Florinda Meza = Oportunismo

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta

03 Jul 2013, 19:35

Se debulha a espiga (?)
Entrevista com Ramón Valdés em 1979 à revista "Alerta" de 02/06/1979 sobre sua saída e de Carlos Villagrán

Sobre disse... A CULPA FOI DE FLORINDA MEZA!!!

Esta introdução que faço a este artigo da revista ALERTA será sem dúvida uma das coisas mais rebeldes que já escrevi aqui. Por anos me aguentei de comentários como os que agora farei, simplesmente por respeito a Roberto Gómez Bolaños. Porém logo de tanto aguentar e logo depois de ver esta entrevista de Ramón Valdés, já não me importa a quem ofenda, incluindo ao próprio Chespirito. A estas alturas (como diriam os mexicanos) dane-se. ;)

São cada vez mais e mais provas de que foi a velha carcomida de Florinda Meza (bom, em realidade a relação dos dois) o que ferrou o programa que tanto amamos. Foi isto que pôs fim à magia do Chaves. Por anos víamos a Florinda simplesmente como outra integrante do elenco. Uma tremenda atriz com uma bonita voz... e um coração de pedra. De verdade que o papel de Dona Florinda não era nada fictício.

Esta entrevista foi a gota d'água, porém todos sabemos que por anos haviam sinais nos meios sobre como todo o problema começou quando Chespirito começou sua relação com Florinda, deixando sua esposa Gabriela. Quantos de vocês não viram na TV quando Florinda tomou controle total das entrevistas de Chespirito? Pois segundo esta entrevista, assim mesmo era desde finais dos anos 1970. O filho de Ramón, Esteban Valdés, confirmou isto no documentário "Don Ramón - A história por trás do mito".

A seguir lhes apresento o que pude resgatar de uma revista com uma reportagem muito interessante. Uma entrevista com o inigualável Ramón Valdés sobre sua saída e da de Carlos Villagrán. Eu não tenho tal revista. Tratei de ganhá-la em um leilão, porém me ganharam. Ainda assim as imagens do leilão eram o suficientemente grandes como para poder ler a maioria da entrevista e poder compartilhar com vocês esta informação. Lamentavelmente não pude decifrar tudo. Onde vêem texto em cinza, são notas minhas explicando onde falta texto por decifrar da entrevista. Onde só falta uma ou umas palavras, colocarei "[???]". De todos os modos o que pude resgatar está super interessante.

--------------

Imagem

Imagem

Página 2

Imagem

Tão simpático Chapolin, Chaves, Chespirito é por outro lado odioso como Gómez Bolaños, dizem seus companheiros.

A Chiquinha, muito disposta a empreender a recuar sobre as fofocas de Dona Florinda, na vida real as põe "fora de onda".

Aqui a "espiga de ouro", que começa a debulhar-se porque há um tórrido idílio entre Chaves e Dona Florinda.

Imagem

"Por miseráveis vinte mil dólares foi a bronca com Chespirito. Resulta que por questões de tempo e não pagar, iam embargar uma casa que tenho em Cuernavaca. Ao ver-me precisando de dinheiro, pedi a Roberto Bolaños tal quantia e sele se negou a me emprestar".

O da voz é nada menos que Ramón Valdés ou Seu Madruga, como é conhecido por todos os telespectadores, ao ser entrevistado por ALERTA na Calzada de Tlalpan, onde realiza uma série de apresentações pessoais no circo [???]. Visivelmente incomodado contra Chaves, Ramón Valdés abundou sobre o tema: "Era já uma coisa de inferno o grupo e alguém que tenha um pouquinho de respeito por si mesmo não toleraria as coisas que passam nesse círculo onde se realiza a série gostará por pequenos e grandes [???]... ele me havia adiantado essa quantidade por meio de regalias, por todo que aparece em camisetas, [???], papel de parede, cadeias, etc. [O restante desse parágrafo e o seguinte está incompleto. Porém fala algo dos irmãos de Chespirito: Horacio e Paco].

[A última oração desse parágrafo anterior é:] ... "recebi propostas da América do Sul e Central para trabalhar só. Em Porto Rico nos querem com Kiko e a um servidor", disse.

Se sente triste pessoalmente ao separar-se do grupo depois de tanto tempo juntos?

"Sinto muita tristeza, já que quero muito a esse anão (Chaves) e sinto muito que ande descontrolado, como também sinto saudades do resto do grupo. Porém de qualquer forma, as coisas estão desse modo e nem chorar é bom. O bom Chispiro creio que quer acabar a si mesmo. Oxalá reflita a tempo. Por sua parte, Kiko se encontra em Valle de Bravo, pôs uma discoteca e se encontra muito dedicado a seu negócio.

Nos despedimos de Don Ramón Valdés e fomos alcançados por uma pessoa que pediu que omitíssemos seu nome e nos comentou que a causa fundamental da separação de Kiko e Ramón Valdés na verdade é Dona Florinda, que é amasia [amante] do Chaves e é quem gera uma bola de fofocas e não deixa que ninguém opine, fazendo com isto um verdadeiro inferno de seus companheiros. O traz como burro, sem vontade; Chespirito já não é o mesmo desde que se meteu em problemas amorosos com Dona Florinda. Como se isto o tivesse enfeitiçado.

Nesta forma logramos pela primeira vez que um dos integrantes da adorada série de televisão Chaves falasse claramente, já que muito se havia especulado em torno dos problemas existentes no grupo.

Página 3

Imagem

Porém como mudou Chaves! Já não é o do oito que antes conhecíamos. Já não se lembra de quando era "chimisclán". É um déspota insuportável...

Eu recorri a ele como amigo e companheiro por um apuro econômico que tinha e... me mandou por um tubo o condenado... por isso deixei o grupo.

Se nos conhecíamos nas boas e nas ruins, tínhamos que ser amigos, não como o que somos...

[A quarta frase de cima não consegui decifrar]

Que "ora estou" nas quatro esquinas? Nelson, disse Wilson. Só posso ganhar meu sustento, sem ter que suportar gente mendiga.

Ramón Valdés, irmão de "El Loco" e Tin-Tan, está que irritado com Chaves. O grupo tende a desaparecer. Além deles!

De pronto, Ramón Valdés, o conhecido Seu Madruga, com um grupo de amigos, faz rir as crianças na Calzada de Tlalpan.

Imagem

Se debulha a espiga
Por Fernando Gaytan C.

A "espiga de ouro", como estava considerada essa "família de artistas" da televisão, integrantes de um dos mais adorados programas - pequenos e grandes são atraídos por seu humor puro -, como é a de Chaves, criado indubitavelmente pelo talentoso Roberto Gómez Bolaños, "Chespirito", começou a desmoronar e tudo... porque já é um segredo aberto de Dona Florinda - de sobrenome Meza na vida real -, se converteu na "mandona do grupo", por aquilo de que "por aquello de que "jalan más dos tetas que dos carretas" (?) e como se traz como "esfregão" nada menos que Chaves, pois este vem cometendo menosprezos entre os antes tão bem acoplados 10 personagens da típica vizinhança citadina e daí que a espiga começou a debulhar-se...

Um dos primeiros a pôr-se em "polvorosa" foi o simpático Kiko, que com muitos pesos na carteira - é um homem parcimonioso, pouco ostentador e muito afeito à "chamba", o amigo Villagrán - faz umas semanas que com alto sentido de dignidade exclamou: "Aqui me baixo; já este plano que o suporte... pois há quem. Eu não posso tolerar o Chaves quando se transformou em um "mão de ferro" e quer trazer todos para a rua da amargura". Complexo napoleônico? - sorriu e disse com seu gestivo comentário: "mais bem sofre "josefinismo" ou "florinequismo", pois todos nós nos demos conta que "eu, a mamãezinha linda", é a que o maneja".

Desde então Kiko se foi com seus pesos, não ossos, ao maravilhoso Valle de Bravo e na hora do Chaves nada mais apaga seu receptor.

Logo a espiga segue o debulho como geralmente ocorre quando cai o primeiro grão e agora segue Seu Madruga - Ramón Valdés, da dinastia dos Valdés" - o "benjamin" da família quem disputou com Roberto Gómez Bolaños, já não é o simpático Chaves, mas o homem e mau companheiro porque não o salvou de um apuro econômico, sabendo que tinha os pesos.

A vizinhança na televisão, já na vida real é só fofocas e tudo se atribui à influência sexual de Dona Florinda sobre o pobre Chespirito. Chiquinha está pronta para deixar a barca. E em igual circunstâncias se encontram Nhonho, Bruxa do 71, Senhor Barriga, que agora está muito disposto a cobrar seus aluguéis, Professor Girafales, que disse que como humorista onde quer lava e passa [???] também não se encontra muito a gosto naquele ambiente "contaminado".

Total, que como estão as coisas, Chaves parece que ficará sozinho com "seu grande amor", Dona Florinda. E que farão os dois sozinhos senão o ridículo, ainda que na vida real sejam a verdadeira reencarnação de um chaparro Romeu e uma [???] Julieta?

A espiga de ouro se debulha.

--------------------

Bom, aí terminou esse excelente artigo e para terminar digo que em parte compreendo Chespirito. Estar hipnotizado por um amor é algo que passa à maioria das pessoas. Passei por isso, passaram amigos e familiares meus e da mesma forma passou a Chespirito. PORÉM, já disse o dito, "esse é o preço da fama". Ou seja, se estiveram dispostos Chespirito e a velha carcomida a arruinar Chaves e Chapolin por sua relação, não se queixem das consequências (críticas), esse é o preço da fama.

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta sobre sua saída de Ch

03 Jul 2013, 19:50

"Uma mulher de gesso com um coração de pedra..."

E o negão da terceira página parece o Mussum...

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta sobre sua saída de Ch

03 Jul 2013, 20:24

Essa entrevista só confirma que a Florinda foi a pivô de tanto salseiro entre o elenco.

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta sobre sua saída de Ch

03 Jul 2013, 20:35

Pois eu já não dúvida disso há um tempo atrás não. Com essa entrevista, as coisas ficaram ainda mais concretas. :sim:

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta sobre sua saída de Ch

03 Jul 2013, 20:40

Essa entrevista confirma o que o filho de Ramón Valdés já havia explicado: as brigas internas eram culpa da Dona Florinda, que queria mandar em tudo (o que deve incluir roteiros, atuações, direção, participação de lucros e por aí vai).

O mais interessante é a revelação que o grupo quase se desfez ali mesmo. Não sei se isso é verdade, afinal, depois das saídas de 1979, eles continuaram juntos por muito tempo mais, com Florinda mandando e tudo.

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta sobre sua saída de Ch

03 Jul 2013, 20:48

Velha coróca, velha carcomida, velha ridicula. VIEJA CHANCLUDA!

Falando sério, ódio dessa velha desgraçada. Mas não é nenhuma novidade...

Coluna minha de 2012: http://vizinhancadochaves.wordpress.com ... lorinda-3/

E um registro de má educação dela:
(aos 2:51)

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta sobre sua saída de Ch

03 Jul 2013, 22:34

Mulherzinha petulante.

Re: Ramón Valdés fala a revista Alerta sobre sua saída de Ch

03 Jul 2013, 23:01

Nunca fui com a cara da Florinda,Que mandava em tudo na série,e o Chespirito aceitava que nem cachorrinho,tá na cara que ela se aproveitou dele pra fazer tudo do jeito dela e acabar com o seriado que poderia ter durado muito mais!!!
Responder
Próximo