Fórum Portal Vídeos Guia de Episódios Sobre



Todos os horários são GMT - 3 horas


Portal Chespirito



Fórum trancado Este tópico está trancado. Você não pode responder ou editar mensagens.  [ 19 mensagens ]  Ir para página 1, 2  Próximo
  Exibir página para impressão

Reforma da Previdência
Autor Mensagem
MensagemEnviado: 30 Ago 2010, 13:33 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Mensagens: 81897
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5709 vezes
Foi curtido: 1747 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
REFORMA DA PREVIDÊNCIA

. Os atuais aposentados continuarão ganhando a mesma coisa, com reajustes salariais de acordo com o aumento do salário mínimo.

. Já as pessoas que ainda não se aposentaram, teriam mudanças na aposentadoria.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

_________________
Imagem
Imagem

Imagem
SBT, exiba os episódios perdidos mundiais do Chaves e do Chapolin !
Imagem


Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter
Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 30 Ago 2010, 13:58 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 30 Jan 2009, 01:06
Mensagens: 3957
Localização: Pernambuco
Curtiu: 39 vezes
Foi curtido: 63 vezes
Programa CH: Chapolin
Time de Futebol: Santa Cruz
pra facilitar,

quem tá começando agora, a labuta na vida
pode se preparar pois está FU-**-DO

_________________
Eduardo 'Godinez' Monteiro
desde 2003 no meio ch, fundador do Fórum Chaves


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 30 Ago 2010, 14:14 
Offline
Avatar do usuário
Administrador

Registrado em: 29 Jan 2009, 13:37
Mensagens: 42778
Localização: Porto Alegre - RS
Curtiu: 688 vezes
Foi curtido: 3259 vezes
Programa CH: Chapolin
Time de Futebol: Grêmio
Ê salto alto... A Dilma nem foi eleita e já estão fazendo uma reforma da previdência pra ela... -_-

_________________
• Jornalista
• No meio CH desde 2003
• Um dos fundadores do Fórum Chaves. Administrador desde 2010
• Autor do livro "O Diário do Seu Madruga"
• Membro do Fã-Clube Chespirito Brasil
• Eleito pelos usuários como o melhor moderador em 2011, 2012, 2013 e 2014


Realizações no meio CH:
• Apoio na realização da etapa brasileira de América Celebra a Chespirito, em 2012
• Produção de entrevistas com Roberto Gómez Fernández, Ana de la Macorra e Ricardo de Pascual
• Entrevistei Rubén Aguirre, Edgar Vivar, Maria Antonieta de las Nieves e Carlos Villagrán
• Viabilizei a entrega da camiseta do Fórum Chaves para Chespirito
• Cobertura jornalística e de redes sociais de praticamente todos os grandes eventos e notícias CH desde 2010
• Um dos idealizadores do "Sigam-me os Bons", campanha social do Fórum e Fã-Clube
• Um dos idealizadores do Bloco Sigam-me os Bons, primeiro bloco temático CH de carnaval em São Paulo
• Apoio e participação nas turnês do Senhor Barriga, Kiko e Paty no Brasil
• Desmentido de todos os boatos envolvendo CH nos últimos anos
• Autor do furo sobre o Chaves no Multishow
• Coordenei o Projeto CH Legendado, que tornou acessível em português os inéditos de Chaves e Chapolin


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 30 Ago 2010, 14:31 
Offline
Avatar do usuário
Administrador

Registrado em: 28 Jan 2009, 13:29
Mensagens: 40412
Localização: São Carlos (SP)
Curtiu: 2072 vezes
Foi curtido: 4105 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: São Paulo
É algo necessário sim.

Só não entendo porque esse privilégio para as mulheres, de se aposentarem com 5 anos a menos de serviço e de idade, sendo que a expectativa de vida delas é até maior.

Argumentam que é pela jornada dupla (no trabalho e em casa)? Beleza. Então que não reclamem quando o maridão ficar no sofá vendo futebol e tomando cerveja enquanto elas estão lavando e passando roupa...

_________________
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 30 Ago 2010, 23:41 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 31 Jan 2009, 23:23
Mensagens: 4084
Curtiu: 0 vez
Foi curtido: 6 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: São Paulo [6-3-3]
Fabão escreveu:
É algo necessário sim.

Só não entendo porque esse privilégio para as mulheres, de se aposentarem com 5 anos a menos de serviço e de idade, sendo que a expectativa de vida delas é até maior.

Argumentam que é pela jornada dupla (no trabalho e em casa)? Beleza. Então que não reclamem quando o maridão ficar no sofá vendo futebol e tomando cerveja enquanto elas estão lavando e passando roupa...

hahahaha...

Fabão já arrumou os argumentos pra quando for casado... :lol:

_________________


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 31 Ago 2010, 11:03 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 21 Abr 2010, 17:33
Mensagens: 11467
Localização: Ponta Grossa
Curtiu: 48 vezes
Foi curtido: 118 vezes
Programa CH: Chespirito
Time de Futebol: Inter
Eduardo Godinez escreveu:
pra facilitar,

quem tá começando agora, a labuta na vida
pode se preparar pois está FU-**-DO


É exatamente isso, melhor irmos nos preparando, não vai ser fácil.

_________________
MEMBRO DO FÓRUM CHAVES
Imagem


- Moderador DDNL / Fonte dos Desejos (2010-2011)
- Moderador global (2011-2012)
- Viado (1996-2010)
- Campeão do Quiz Premiado do Fórum Chaves (2010)
- Campeão do Winner Futebol Game (2010)
- Campeão da Chapoliga (2010)
- Usuário do ano de 2010
- Campeão da Casa dos Chavesmaníacos 9 (2011)
- Campeão do Torneio GUF (2011)
- Vice-campeão do Big Chaves Brasil (2012)
- Campeão da Copa Haxball do Fórum Chaves (2012)
- Amigo do Nelson Machado


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 20 Out 2010, 21:59 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 05 Fev 2009, 16:10
Mensagens: 6698
Localização: Nordeste mineiro
Curtiu: 4 vezes
Foi curtido: 62 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Constituição Federal de 1988


Art. 194. A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de
iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os
direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social.
Parágrafo único. Compete ao Poder Público, nos termos da lei, organizar a
seguridade social, com base nos seguintes objetivos:
I - universalidade da cobertura e do atendimento;
II - uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações
urbanas e rurais;
III - seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços;
IV - irredutibilidade do valor dos benefícios;
V - eqüidade na forma de participação no custeio;
VI - diversidade da base de financiamento;
VII - caráter democrático e descentralizado da administração, mediante gestão
quadripartite, com participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos
aposentados e do Governo nos órgãos colegiados.

Art. 165. Leis de iniciativa do Poder Executivo estabelecerão:
I - o plano plurianual;
II - as diretrizes orçamentárias;
III - os orçamentos anuais.
(...)
§ 5º - A lei orçamentária anual compreenderá:
I - o orçamento fiscal referente aos Poderes da União, seus fundos, órgãos e
entidades da administração direta e indireta, inclusive fundações instituídas e
mantidas pelo Poder Público;
II - o orçamento de investimento das empresas em que a União, direta ou
indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto;
III - o orçamento da seguridade social, abrangendo todas as entidades e
órgãos a ela vinculados, da administração direta ou indireta, bem como os
fundos e fundações instituídos e mantidos pelo Poder Público.

Art. 201. A previdência social será organizada sob a forma de regime geral, de
caráter contributivo e de filiação obrigatória, observados critérios que
preservem o equilíbrio financeiro e atuarial, e atenderá, nos termos da lei, a:
I - cobertura dos eventos de doença, invalidez, morte e idade avançada;
II - proteção à maternidade, especialmente à gestante;
III - proteção ao trabalhador em situação de desemprego involuntário;
IV - salário-família e auxílio-reclusão para os dependentes dos segurados de
baixa renda;
V - pensão por morte do segurado, homem ou mulher, ao cônjuge ou
companheiro e dependentes, observado o disposto no § 2º.

Art. 68. Na forma do art. 250 da Constituição, é criado o Fundo do Regime
Geral de Previdência Social, vinculado ao Ministério da Previdência e
Assistência Social, com a finalidade de prover recursos para o pagamento dos
benefícios do regime geral da previdência social.
§ 1o O Fundo será constituído de:
I - bens móveis e imóveis, valores e rendas do Instituto Nacional do Seguro
Social não utilizados na operacionalização deste;
II - bens e direitos que, a qualquer título, lhe sejam adjudicados ou que lhe
vierem a ser vinculados por força de lei;
III - receita das contribuições sociais para a seguridade social, previstas na
alínea a do inciso I e no inciso II do art. 195 da Constituição;
IV - produto da liquidação de bens e ativos de pessoa física ou jurídica em
débito com a Previdência Social;
V - resultado da aplicação financeira de seus ativos;
VI - recursos provenientes do orçamento da União.
§ 2o O Fundo será gerido pelo Instituto Nacional do Seguro Social, na forma
da lei.

Notas conclusivas


A Constituição Federal define a Seguridade Social como um sistema de proteção social que articula ações e políticas de saúde, assistência e previdência e que deve garantir a universalidade da cobertura e do atendimento. Ao mesmo tempo, para sustentar esse sistema, a Constituição determina uma base de financiamento ampla e diversificada, listando diferentes fontes de arrecadação e não vinculando certas receitas a despesas em campo específico de ação da Seguridade (saúde, assistência ou previdência). E, por fim, para monitorar as políticas e a viabilidade do sistema, a Constituição exige a elaboração do Orçamento da Seguridade.

Apesar dessas definições constitucionais, desde a promulgação da Lei Maior, ações e normas de sucessivos governos e interpretações de analistas vêm minando tal concepção de Sistema de Proteção Social. Difunde-se, em particular, um entendimento de que as despesas com benefícios previdenciários devem ser arcadas, exclusiva ou prioritariamente, com as receitas de contribuições de trabalhadores e das empresas sobre folha de salários. Essa conta de “receitas menos despesas” gera um resultado negativo, o que abre espaço para a proposição de mudanças de regras de acesso aos benefícios previdenciários.

Não se pode desconhecer que a implementação dos preceitos constitucionais significou a ampliação dos direitos de cidadania, a garantia de renda em situações de vulnerabilidade e a redução da pobreza e da desigualdade no acesso a serviços essenciais à vida. É fundamental, portanto, resgatar, preservar e fortalecer a concepção de Seguridade contida na Constituição em vigor. Para isso, faz-se necessário compreender a essência das visões sobre o saldo financeiro do sistema de proteção brasileiro. A Nota Técnica a ser divulgada na próxima semana pretende, exatamente, lançar luz sobre se há déficit ou não na Previdência brasileira. Ou, mais apropriadamente, a próxima Nota Técnica pretende explicitar sob quais perspectivas existe déficit ou superávit na Previdência e na Seguridade brasileiras.






Todos os meus professores estão de acordo com o acima postado.

Fonte: http://www.dieese.org.br/notatecnica/no ... dencia.pdf [favor ler antes de criticar]


E então, meus caros? Qualé que é desta reforma? Deve ser por isso que os franceses estão todos felizes.

Dizem que a reforma fará o seguinte: tempo de contribuição + idade terá que somar 105 anos.

_________________
"Entender o Brasil não é para amadores"

X


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 21 Out 2010, 08:05 
Offline
Avatar do usuário
Administrador

Registrado em: 28 Jan 2009, 13:29
Mensagens: 40412
Localização: São Carlos (SP)
Curtiu: 2072 vezes
Foi curtido: 4105 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: São Paulo
É uma ideia. Mas o ideal é que o benefício ou o tempo de aposentadoria leve em conta a expectativa de vida da população.

Uma coisa que eu não concordo é que as mulheres, que possuem maior expectativa de vida, se aposentem com menos tempo de contribuição e menos idade que os homens.

_________________
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 21 Out 2010, 10:52 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 05 Fev 2009, 16:10
Mensagens: 6698
Localização: Nordeste mineiro
Curtiu: 4 vezes
Foi curtido: 62 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Eu já sou de opinião que a riqueza da sociedade deve ser distribuída para a população, não ficar na mão dos especuladores. A Constituição estabelece que a Previdência é superavitária, portanto é o mínimo que ela pelo menos continue como está.

Sabe pra que a reforma? Para que algumas pessoas migrem para a Previdência Privada. Veja lá o que aconteceu no Chile.

E outra: querem que sobre mais dinheiro, uma vez que os serviços da divida pública, aos nossos 10,75%, estão corroendo os recursos do Governo. A divida toral beira os 1 trilhão de dólares. Pra se ver, a taxa de juros estado-unidense é de 0,2%, a da China é de 5 e pouco.

Não caia nesse conto do vigário de que é por causa da expectativa de vida, a Previdência continua superavitária. Não faça o jogo deles.

_________________
"Entender o Brasil não é para amadores"

X


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 21 Out 2010, 16:07 
Offline
Avatar do usuário
Administrador

Registrado em: 28 Jan 2009, 13:29
Mensagens: 40412
Localização: São Carlos (SP)
Curtiu: 2072 vezes
Foi curtido: 4105 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: São Paulo
Onde a constituição estabelece que a previdência é superavitária? Não existe isso. Não há lei que determine se algo dará deficit ou superavit...

É fato indiscutível que a expectativa de vida aumenta a cada ano, como também é fato o envelhecimento da população brasileira. Isso implica em cada vez mais beneficiários em comparação com o número de contribuintes. Hoje não tem mais cabimento pessoas aposentando com 45, 50 anos de idade, como acontecia no passado... Vou além: é vagabundagem o sujeito querer trabalhar 30 anos e depois viver mais 30 nas tetas do governo. Em média as pessoas hoje são muito mais saudáveis do que pessoas da mesma idade décadas atrás.

_________________
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 21 Out 2010, 22:40 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 05 Fev 2009, 16:10
Mensagens: 6698
Localização: Nordeste mineiro
Curtiu: 4 vezes
Foi curtido: 62 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Pois é. É assim mesmo que você tem que pensar. Perfeito.

Infelizmente não somos como os franceses. Vamos aceitar isso aí caladinhos, até porque deve ser feito naquele período de início de mandato, onde tudo pode. Talvez uns universitários, aqueles que a Globo gosta de chamar de vândalos e marginais, façam algo, mas é só.

O que não passa no Jornal Nacional é que o Brasil deve 1 trilhão de dólares. Com uma taxa de juros de 10,75% não me admira que a "máquina pública" esteja inchada. Ok, ponha o povão pra trabalhar um pouco mais, o que que tem né?

Avança Brasil!

_________________
"Entender o Brasil não é para amadores"

X


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 04 Dez 2010, 02:11 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Mensagens: 81897
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5709 vezes
Foi curtido: 1747 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
http://ultimosegundo.ig.com.br/governolula/reforma+previdenciaria+e+necessaria+com+novo+perfil+da+populacao/n1237840291687.html

. Pelas prévias do novo recenseamento feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é possível constatar que o Brasil está deixando de ser um país jovem. A queda da taxa de natalidade e o aumento da expectativa de vida deverão fazer com que o país “amadureça” rapidamente nos próximos 30 anos, fenômeno pelo qual já passaram nações desenvolvidas, como França, Alemanha e Inglaterra.

Essa mudança no perfil da população pode ser muito positiva para diversos fatores, como distribuição de renda e desenvolvimento sócioeconômico. Por outro lado, pode causar problemas, que mesmo os países ricos estão tendo de enfrentar : o inchaço e o consequente aumento do déficit do sistema previdenciário.

Pelos próximos 20 anos, o país terá o chamado bônus demográfico. Nesse período, a população adulta ativa, em condições de produzir, consumir e poupar, chegará ao máximo, em termos absolutos e relativos. Durante esta fase, o déficit da Previdência poderá ser administrado. Mas, segundo especialistas, quando o bônus demográfico se esgotar, a parcela da população economicamente inativa aumentará muito. O déficit então tenderá a ser explosivo, comprometendo até a garantia de pagamento de benefícios.

Em 2003, o governo Lula mexeu nos benefícios concedidos ao funcionalismo público. Estabeleceu a necessidade de os inativos continuarem contribuindo, caso o pagamento ultrapassasse um certo teto, e também limitou os ganhos aos dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), na esfera federal, e ao dos chefes do Executivo, nas demais esferas.

Tais medidas, contudo, não contiveram o déficit previdenciário, que até o fim do ano deve chegar à casa dos R$ 50 bilhões. E que se aprofunda com reajustes acima da inflação, como o concedido este ano aos aposentados e pensionistas que recebem mais de um salário mínimo, de 7,72%

_________________
Imagem
Imagem

Imagem
SBT, exiba os episódios perdidos mundiais do Chaves e do Chapolin !
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 18 Abr 2011, 08:50 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Mensagens: 81897
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5709 vezes
Foi curtido: 1747 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
http://www.istoe.com.br/reportagens/133253_O+ROUBO+NA+PREVIDENCIA+SO+MUDOU+DE+MAOS+

Imagem

. Jorgina Maria de Freitas Fernandes, hoje com 61 anos, esteve à frente de uma quadrilha formada por 25 pessoas – entre juízes, advogados, procuradores do INSS, contadores e peritos – para desviar R$ 1,2 bilhão dos cofres públicos, em valor atualizado.

Em entrevista exclusiva à ISTOÉ, a primeira após 12 anos presa, Jorgina de Freitas reverte a situação e agora acusa a Previdência Social de promover nova fraude. Só que, desta vez, Jorgina se coloca na outra ponta do esquema, do lado de quem é roubado. Segundo ela, os 60 imóveis que adquiriu com o dinheiro do golpe e que foram sequestrados pela Justiça para ressarcir a Previdência serão leiloados a preço de banana por algum motivo obscuro. “Eles me chamam de fraudadora e quem está fraudando agora ?”, questiona. Três advogados contratados por ela brigam na Justiça para suspender o leilão do primeiro lote de seus imóveis. São cinco terrenos em Búzios, no valor de R$ 1,2 milhão, e um casarão histórico em Petrópolis que a Previdência avaliou em R$ 800 mil. No entanto, segundo especialistas consultados por ISTOÉ, só o casarão de 490 metros quadrados, construído num terreno de dez mil metros quadrados, vale mais de R$ 5milhões. “Estão lesando a Previdência do mesmo jeito”, acusa Jorgina.

Imagem

Jorgina precisa de dinheiro, muito dinheiro. No ano passado, foi condenada a devolver R$ 200 milhões aos cofres públicos. A esperança de Jorgina e de seus advogados, que trabalham em contrato de risco, é que, ao final dos leilões, ainda sobre alguma quantia para ela. O patrimônio imobiliário formado por Jorgina com dinheiro dos contribuintes brasileiros é valioso.

Imagem
Entre os 60 imóveis, há, por exemplo, dois apartamentos na Avenida Delfim Moreira, de frente para a magnífica praia do Leblon, no Rio, o mais caro endereço do Brasil. Em 2003, cada um deles foi avaliado pela Previdência em apenas R$ 1,7 milhão. De lá para cá, porém, houve uma explosão de preços no mercado imobiliário carioca. Hoje, um apartamento como o de Jorgina, naquela cobiçada localização, está avaliado entre R$ 10 milhões e R$ 15 milhões. Somente um deles, portanto, já superaria com folga a avaliação total de R$ 11 milhões, feita para o conjunto dos 60 bens de Jorgina que irão a leilão. “Os valores são de 2003, por isso nós já pedimos a reavaliação”, esclarece o procurador da República Marcos Couto, chefe do escritório regional da Procuradoria no Rio.

Jorgina acha que está sendo passada para trás. Ela defende que a Previdência venda diretamente os bens no mercado e questiona a idoneidade dos leilões. “Na primeira praça (primeiro leilão), se o imóvel não for arrematado, vai para a segunda e, aí, sai por qualquer preço. Isso aqui é Brasil... Existem grupos especializados em arrematar as coisas de qualquer maneira, com preço irrisório”, disse ela na entrevista que concedeu à ISTOÉ na sexta-feira 8. Sua especulação se confirmou: no primeiro leilão de seis imóveis, realizado na quarta-feira 13, no Tribunal de Justiça do Rio, não apareceu sequer um comprador. A leiloeira pública Norma Maria Machado disse que realizará novo leilão, no dia 27 de abril, e os lances começarão com 60% do valor de avaliação. Desta maneira, o histórico casarão de dois andares em Petrópolis, onde Jorgina promovia grandes festas antes de ser condenada, poderá ser arrematado por meros R$ 480 mil, embora seja cobiçado por corretores por R$ 5 milhões.

Imagem

Jorgina não conta quando entrou nessa jogada. Aliás, não gosta de falar do passado. Fecha a expressão, se cala. Até se ofende quando é acusada de ter surrupiado aposentados e pensionistas. “Isto é quiquiquiqui...” Para ela, fraude nos pagamentos de acidente de trabalho é outra coisa: “As empresas é que deveriam figurar no polo passivo, e não a Previdência.” As provas contra Jorgina mostram o contrário. Ela e a quadrilha muitas vezes inventavam situações envolvendo trabalhadores humildes, alguns inválidos, para conseguir indenizações milionárias. O grande golpe acontecia no momento dos cálculos referentes às correções de benefícios e pagamentos de atrasados. “Havia o envolvimento do contador, que colocava zeros ou atualizava quando não era para atualizar”, lembra o procurador Marcos Couto. Aí entravam autoridades como o juiz Nestor José do Nascimento, que mandava pagar tudo em 24 horas. Então, os procuradores do próprio INSS, envolvidos no esquema, não contestavam as ações. Fabulosas quantias eram repartidas entre os membros da quadrilha e, na maioria das vezes, o beneficiário não via a cor do dinheiro.

Um dos casos mais famosos se refere à ação de Assis dos Santos. Ele trabalhava numa pedreira quando sofreu um ataque cardíaco e aposentou-se por invalidez. Aconselhado por amigos, procurou Jorgina, que entrou com a ação na 3ª Vara Cível de São João do Meriti, presidida pelo juiz Nestor José do Nascimento, em 1983. Assis acabou morrendo em 1986, no decorrer do processo, mas as filhas dele, Shirley e Sonia, mantiveram Jorgina na ação. Em fevereiro de 1991, a indenização foi paga: sete bilhões de cruzeiros, moeda da época que, convertida em dólar, atingia o montante de US$ 45 milhões. Alegando desconhecer o paradeiro dos parentes de Assis, Jorgina ficou com o dinheiro. Apesar de ser apontada como a maior fraudadora da história do INSS, ela ocupava o segundo lugar no ranking. Seu comparsa, o também advogado Ilson Escossia da Veiga, foi quem mais fraudou. É dele, inclusive, a maior de todas as indenizações fraudulentas, o equivalente a US$ 128 milhões, obtidos com a ação de um operador de empilhadeira. Veiga ficou doente e morreu quando cumpria pena num presídio carioca, em 2006. Entre 1990 e 1991, estas fraudes sangraram dos cofres do INSS o correspondente a US$ 300 milhões.

Imagem
Jorgina ficou fugitiva durante cinco anos. Meses antes do julgamento, em julho de 1992, ela refugiou-se em Miami, nos Estados Unidos. Sua foto foi parar na lista de procurados internacionais da Interpol. Por isso, fez algumas plásticas. Ao ser descoberta nos EUA, largou para trás dois apartamentos de luxo em Miami (avaliados em US$ 900 mil) e US$ 9 milhões numa conta-corrente. Passou um tempo na Nicarágua e, em 1994, ingressou na Costa Rica. Para atravessar fronteiras em segurança, contratou mercenários nicaraguenses. Na Costa Rica adotou o nome de Maria de Freitas e recebia visitas frequentes do marido (de quem se separou logo depois) e dos filhos. Na tentativa de obter a cidadania costarriquenha chegou a casar-se com Lionel Yglesias Amador, um bandido acusado de fazer parte do cartel de Cáli, da Colômbia. Quando sua presença naquele país foi confirmada, em 1995, o governo local decretou-a persona non grata, e também os parentes dela, que foram impedidos de ingressar na Costa Rica. Sem o apoio da família e constantemente extorquida pelos nicaraguenses que eram encarregados da sua proteção, Jorgina negociou sua rendição. Em novembro de 1997 foi recolhida a um presídio feminino da periferia da capital San José. Ficou lá até fevereiro de 1998, quando foi transferida para o Brasil.


A extradição de Jorgina foi deferida de forma condicionada. Ela só poderia ser processada pelo crime de peculato e, com isso, livrou-se da condenação de 11 anos, por fraude, e de outra de dois anos, por formação de quadrilha, além de duas ações por fraudes contra o INSS. Na cadeia, ganhou o apelido de “prefeitinha” porque ajudava na administração do cárcere, prestava consultoria jurídica às presas e organizava eventos, como os concursos de Miss Presidiária, no presídio feminino carioca Talavera Bruce. Desde que saiu da prisão, Jorgina começou a cursar pedagogia numa faculdade do Rio e diz ter projetos para trabalhar com ONGs em presídios. Confessa ter medo de ser reconhecida na rua, embora já tenha feito o teste e constatado que as pessoas lembram de seu nome associado a fraudes, mas não de seu rosto.

Imagem

Jorgina de Freitas levou quase um ano para marcar esta entrevista com ISTOÉ, que aconteceu no escritório do advogado Ricardo Horácio dos Santos, no Rio. Ela teme ser sequestrada e diz que não quer voltar a ter “imagem pública” . Por isso, só autorizou que se fotografasse metade de seu rosto. Magra, com vestido preto discreto, ela pintou os cabelos de vermelho e usa bijuterias. Elétrica, desconfiada, aceitou apenas um café, e surpreendeu pela demora em tomá-lo. “Gosto de café frio”, explicou.

ISTOÉ – A sra. roubou dinheiro dos velhinhos da Previdência ?
Jorgina de Freitas –
Fui julgada, condenada, cumpri minha pena e a Previdência Social, que arrecadou todos os meus bens, está vendendo os imóveis por preço vil. Só isso.

ISTOÉ – Os desvios não prejudicaram pensionistas e aposentados ?
Jorgina –
Nada disso. Era apenas com acidentes de trabalho.

ISTOÉ – Mas tem diferença ?
Jorgina –
Claro que tem. É um benefício à parte. As ações acidentárias são pagas com recursos das empresas. O acidente do trabalho tem uma receita diferenciada da receita de pensões de velhinhos, de aposentadorias, de quiquiquiqui... O que você contribui não vai para os acidentes. O que vai é o que incide em cima da empresa, de acordo com o risco do trabalhador. Na realidade quem deveria estar reclamando essas ações não é a Previdência, mas o empregador. As empresas é que deveriam figurar no polo passivo e não a Previdência, para fazer marketing em cima de mim, dizendo que eu roubei velhinho e quiquiquiqui...

ISTOÉ – A Previdência garante que seus 60 imóveis irão a leilão este ano. A sra. está tentando evitar isso ?
Jorgina –
Não, pode ir a leilão. Eu acho que tem que ir a leilão, sim. Mas por valor justo, porque a sociedade exige a reposição desse suposto – suposto, não – desse prejuízo. Não pode é ser vendido a preço de banana como eles querem fazer.

ISTOÉ – O que está acontecendo ?
Jorgina –
Não sei. É uma boa pergunta, por isso os meus advogados estão entrando com um pedido de avaliação (dos imóveis) para que sejam vendidos por um preço justo. A Previdência Social diz que saiu no prejuízo, se coloca acima do bem e do mal, e como é que se explica uma avaliação tão baixa? Veja, por exemplo, a casa de Petrópolis, um terreno imenso que pertenceu ao presidente-general Eurico Gaspar Dutra. É, inclusive, um imóvel histórico. Como pode ter sido avaliado por R$ 800 mil? Rá! Isso é uma piada! Esse imóvel, por baixo, está valendo R$ 5 milhões ou R$ 6 milhões.

ISTOÉ – Parece que a sra. quer os imóveis de volta.
Jorgina –
Não, eu não quero. Eu não sei, por exemplo, quanto eles receberam de aluguel, eu não tenho a prestação de conta dos imóveis, eu não tenho nada disso. Eu não sei sobre os valores arrecadados no Exterior. Eu não vejo nada disso nos autos do sequestro. Não está lá. Nem no meu processo nem nos dos outros réus. A grande pergunta é: os outros bens que foram arrecadados (de outros réus) foram a leilão por um preço justo ou por um preço vil? O que existe por trás disso?

ISTOÉ – O que existe ?
Jorgina –
Só estão divulgando (o leilão) em cima da hora. Por que não está publicado? Existem grupos especializados em arrematar por preço irrisório, é tudo profissional. A técnica é a seguinte: se nada é vendido no leilão de primeira praça, que tem lance mínimo, vai à segunda e, aí, vende por qualquer preço. Isso aqui é Brasil... Na primeira praça não deve sair, mas sai na segunda. Por quanto?

ISTOÉ – O que a sra. está sugerindo ?
Jorgina –
Eu acho que a Previdência tem estrutura suficiente para vender os imóveis a preço de mercado. Por que têm que ir a leilão? (eleva o tom de voz). Já fui muito usada e não estou mais disposta a me deixar ser usada. É do povo, é da sociedade, então que se venda da melhor maneira possível.

ISTOÉ – A sra. é apontada como a chefe de uma quadrilha que roubou o patrimônio do trabalhador. Está acontecendo isso de novo por outras vias ?
Jorgina –
Claro que está. O roubo na Previdência só mudou de mãos. A partir do momento que eles disseram que nós lesamos e tentam vender esses bens por valores irrisórios, estão lesando do mesmo jeito. O roubo na Previdência não acabou.

ISTOÉ – Já que a sra. não quer os imóveis de volta, por que o interesse em reclamar do leilão ?
Jorgina –
Porque é o seguinte: eles me chamam de fraudadora e quem está fraudando agora? Só isso.

ISTOÉ – Quanto maior a avaliação desse patrimônio, melhor para a sra.
Jorgina –
Claro, porque abate a minha dívida.

ISTOÉ – A sra. reconhece sua dívida em R$ 200 milhões ?
Jorgina –
Não. Eu não admito de jeito nenhum. Inclusive, tem que ver como fizeram as correções para chegar a esse número. Por que na hora de cobrar de mim eles elevam os índices astronomicamente?

ISTOÉ – Os valores que foram sequestrados da sra. não foram corrigidos ?
Jorgina –
Não. E eu também não sei quanto foi porque não consta dos autos do sequestro (de bens). Não há nada com relação a esse dinheiro. Eu quero saber quanto estou devendo. Eu não sei. Se a dívida é solidária (todos os réus são responsáveis juntos), já arrecadaram o suficiente.

ISTOÉ – A sra. acha que deve quanto ?
Jorgina –
Eu, sinceramente, perdi a noção do valor, porque são 20 anos. E a moeda passou de milhões para tostões.

ISTOÉ – Como está sua situação financeira hoje ?
Jorgina –
Acham que estou arquimilionária. É porque eles somam tudo dos outros (réus) e botam na minha conta. Agora, tudo que eu tenho está registrado, está arrecadado. É o que eu tenho. Quando eu reclamo, dizem: ah, tá escondendo o jogo, tá dando uma de pobrezinha. Mas, realmente, eu não tenho mais condições financeiras. É só acompanhar a minha vida. Eu convido a população a acompanhar minha vida.

ISTOÉ – A sra. está pobre ?
Jorgina –
Sou pobre, ando de ônibus, mas as pessoas pensam que sou rica e por isso eu tenho medo de ser sequestrada.

ISTOÉ – Como foi sua vida na prisão ?
Jorgina –
Eu fiquei quase 13 anos presa. A pena era de 12 anos. Nesse período, trabalhei de 2002 até o último dia, e não foram abatidas minhas remissões (para cada 30 dias de trabalho na cadeia, sete dias de desconto na pena). Outras presidiárias saíam, ganhavam prisão aberta ou só faziam pernoite na cadeia. Eu passei na Universidade Federal do Rio de Janeiro e eles não me deixaram sair para fazer a faculdade de pedagogia porque, alegaram, eu já tinha curso superior. Me senti injustiçada lá, sem direito de defesa.

ISTOÉ – Seu nome virou símbolo de fraude. Como se sente ?
Jorgina –
Eu me sinto muito mal, me sinto impotente. O Estado é uma instituição que visa ao benefício do povo. É um contrato social, no qual quem viola as regras paga. Mas todos têm direitos e deveres. Eu só tive dever, dever, dever.

ISTOÉ – A sra. foi mais prejudicada do que os outros réus ?
Jorgina –
Totalmente. Fui usada como bode expiatório. Foi um processo político. Esse é o grande problema. Num estado democrático de direito, não se pode usar a razão de Estado para punir ninguém, porque você viola o contrato social. A lei tem que prevalecer para todo mundo em pé de igualdade. Tive meus direitos violados.

ISTOÉ – O que a sra. quer agora ?
Jorgina –
Quero que meus imóveis sejam vendidos por um preço justo para pagar minha dívida. E quero que deem publicidade ao leilão para que todos possam participar, e não apenas um grupinho fechado. A lei prevê que o leilão pode ser online para que uma pessoa lá do Acre ou do Amapá possa participar, e não apenas uns poucos aqui.

ISTOÉ – A sra. está conseguindo refazer sua vida ?
Jorgina –
Está muito difícil. Tem a limitação da idade, eu cumpri a pena inteira e não apenas um terço, como outros. Estou com problemas de saúde (hipertensa) em função do tempo de prisão. E, emocionalmente, estou arrasada.

ISTOÉ – O que mais influenciou no processo contra a sra. ?
Jorgina –
É porque sou negra. Sou bisneta de escravos e tenho o maior orgulho disso. Mas o fato de eu ser negra contribuiu para todo esse estereótipo que eles fizeram da fraudadora. A cor da pele influenciou. É só ver quem foi condenado e quem ficou de fora.

ISTOÉ – Sua fuga a prejudicou no processo ?
Jorgina –
É verdade, mas eu pedi garantias de vida porque fui ameaçada de morte e meus filhos, de sequestro. E eu estava com câncer (de mama). Imaginou uma pessoa com câncer, fazendo quimioterapia num presídio? Tudo isso eu enfrentei. A fuga estava no contexto. Eu não fugi para sair do processo, tanto que peticionava da Costa Rica para cá no tribunal (do Rio).

ISTOÉ – A sra. contou com a ajuda de mercenários para permanecer cinco anos foragida ?
Jorgina –
Pelo amor de Deus! Quando cheguei aqui no Brasil, vi que me envolveram com cartel de traficante internacional! Um absurdo! (Ela se levanta e termina a entrevista. Antes, solicita: “Não me chama de fraudadora. Já cumpri minha pena.”)

Imagem

Imagem

_________________
Imagem
Imagem

Imagem
SBT, exiba os episódios perdidos mundiais do Chaves e do Chapolin !
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 11 Set 2011, 17:19 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Mensagens: 81897
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5709 vezes
Foi curtido: 1747 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
VEJA

(outros problemas graves do país, além da Reforma da Previdência)
Imagem
Imagem
Imagem

_________________
Imagem
Imagem

Imagem
SBT, exiba os episódios perdidos mundiais do Chaves e do Chapolin !
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Reforma da Previdência
MensagemEnviado: 05 Out 2011, 04:01 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Mensagens: 81897
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5709 vezes
Foi curtido: 1747 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Imagem
Imagem

_________________
Imagem
Imagem

Imagem
SBT, exiba os episódios perdidos mundiais do Chaves e do Chapolin !
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Fórum trancado Este tópico está trancado. Você não pode responder ou editar mensagens.  [ 19 mensagens ]  Ir para página 1, 2  Próximo

Todos os horários são GMT - 3 horas


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido

Procurar por:
Ir para: